Mesa redonda 'Relações e Cumplicidades entre Fotógrafo e Arquitecto: Fotografias em obras de Eduardo Souto de Moura de Luis Ferreira Alves'

7 de Novembro de 2017 (Terça-feira), 18h30, Auditório Fernando Távora - FAUP

A FAUP vai receber no próximo dia 7 de Novembro, às 18h30, a mesa redonda 'Relações e Cumplicidades entre Fotógrafo e Arquitecto: Fotografias em obras de Eduardo Souto de Moura de Luis Ferreira Alves'.

A apresentação da sessão estará a cargo do Vice-director da FAUP, João Pedro Xavier e a moderação será assegurada por Nuno Grande (DARQ/FCTUC - FAUP) que mediará uma conversa em torno do tema Fotografia e Arquitectura com a presença do fotógrafo Luis Ferreira Alves, do arquitecto Eduardo Souto de Moura, do arquitecto Nuno Brandão Costa (FAUP), e de Pedro Leão Neto (FAUP), editor do livro ‘Fotografias em obras de Eduardo Souto de Moura de Luis Ferreira Alves’.

Trata-se da 1ª sessão do 2º Ciclo de Conferências sobre Arquitectura, Arte e Imagem (AAI).

Entrada livre (sujeita à lotação da sala).
Programa sujeita a alterações (sem aviso prévio).

Sobre o livro
Publicado pela scopio Editions, uma editora que teve origem no grupo de investigação CCRE-CEAU-FAUP, esta obra dá início a uma colecção mais centrada na Fotografia de Arquitectura, promovendo uma análise crítica global entre estes dois mundos, procurando estabelecer diversas intersecções entre estes, bem como explorar a singularidade e significado das relações que são estabelecidas entre o fotógrafo e o arquitecto, os seus processos artísticos, as suas memórias colectivas, histórias e outros aspectos relacionados com o trabalho e percursos de vida de ambos.
A publicação constitui um artefacto único que integra textos manuscritos, histórias pessoais, desenhos e outras imagens para além das fotografias de Luis Ferreira Alves em obras de Eduardo Souto de Moura. O objectivo é marcar a diferença face a outras publicações, promovendo uma compreensão profunda da prática e disciplina da arquitectura que como sabemos opera integrada em sistemas mais amplos socioculturais, técnicos, políticos e históricos, bem como mostrar como pode existir uma comunicação importante e singular na relação que o fotógrafo pode estabelecer com o arquitecto e com o seu trabalho.

Luis Ferreira Alves
Luis Ferreira Alves nasceu em Valadares, V.N. Gaia, em 1938. Seccionista activo do Cineclube do Porto, nos idos de 50, co-fundador da Secção de Formato Reduzido e Cinema Experimental, fez parte da equipa que realizou o documentário “Auto da Floripes”. Em 1962 foi preso pela PIDE e julgado no Tribunal Plenário do Porto, tendo sido compulsivamente afastado do Banco Ferreira Alves & Pinto Leite onde até então trabalhava junto de seu pai. Exerceu então variadíssimas actividades comerciais que lhe deixaram pouco tempo para os seus projectos pessoais.
No início dos anos 80 retomou, como amador, intensa actividade fotográfica, sendo de registar a exposição em colaboração com Gabriela Ribeiro sobre o teatro independente “Fotografia de Cena”, na Árvore, onde também expôs mais tarde uma grande série de imagens subordinados ao tema da destruição urbana da cidade do Porto - “Em busca da cor perdida”. Em 1983 e como consequência dessa actividade, foi convidado pelo seu amigo Arqto Pedro Ramalho a apresentar num seminário da Escola Superior de Belas Artes do Porto um diaporama sobre a sua obra arquitectónica; foi esse o ponto de partida para a sua actividade como fotógrafo profissional. Especializou-se na fotografia de arquitectura, património e território sendo publicado regularmente em revistas de todo o mundo. Colaborou intimamente com arquitectos da chamada Escola do Porto nomeadamente Eduardo Souto de Moura cuja obra tem sistematicamente acompanhado.
Realizador de vídeos de arquitectura e culturais, tem dezenas de livros editados e realizado inúmeras exposições, algumas delas em co-autoria, dentro e fora do país.
Foi-lhe atribuído a 8 de outubro de 2013, em Lisboa, o título de Membro Honorário da Ordem dos Arquitectos.
Em julho de 2015 foi agraciado pela Câmara Municipal do Porto com a Medalha Municipal de Mérito - Grau Ouro.
Continua a trabalhar intensamente.

Eduardo Souto de Moura
Eduardo Souto de Moura nasce no Porto (Portugal) a 25 de Julho de 1952.
Licencia-se em Arquitectura pela Escola Superior de Belas-Artes do Porto em 1980.
Colabora com o arquitecto Noé Dinis em 1974.
Colabora com o arquitecto Álvaro Siza Vieira desde 1975 a 1979.
Colabora com o arquitecto Fernandes de Sá de 1979 a 1980.
De 1981 a 1991 trabalha como Professor Assistente do curso de Arquitectura na FAUP.
Inicia a actividade como profissional liberal em 1980.
Professor convidado em Paris-Belleville, Harvard, Dublin, Zurich, Lausanne e Mantova.
Recebeu vários prémios e participou em vários Seminários e Conferências em Portugal e no estrangeiro.
Em 2011 recebe o Prémio Pritzker e em 2013 o Prémio Wolf.

Nuno Brandão Costa
Nuno Brandão Costa (Porto, 1970) licencia-se pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP) em 1994, onde lecciona a Cadeira de Projecto 4 desde 2001 e se doutorou em 2013.
Entre 1992 e 1997 faz um estágio curricular com Herzog & de Meuron em Basileia, na Suiça, e entre 1993 e 1998 colabora com José Fernando Gonçalves & Paulo Providência no Porto.
Em 2004 ganha o Prémio revelação e mérito "Jornal Expresso / SIC – 12 anos".
Integra a representação de Portugal na 8ª Exposição Internacional da Bienal de Veneza em 2004; na Bienal de Arquitectura de São Paulo em 2005; "Portugal Now", Cornell University, Nova Iorque em 2007; "Tradition is inovation", Tokyo 2011 e na Trienal de Arquitectura de Milão em 2004 e 2014.
Em 2008 é nomeado para o prémio "Mies Van der Rohe", é-lhe atribuido o "Prémio Secil" 2008 e "Prémio Vale da Gândara" 2010/2011 e é nomeado para o prémio "BSI - Swiss Architectural Award", 2012.
Professor convidado na ETSA da Universidad de Navarra; Estudio Barozzi Universidade de Girona; EHL CAMPUS Lausanne.
Crítico convidado na Escola de Arquitectura da Universidade do Minho (EAUM); Departamento de Arquitectura da Universidade de Coimbra (DARQ); École Polytechnique Federale de Lausanne (ENAC-EPFL), Suiça; FAPyD-UNR de Rosário na Argentina e Harvard Graduate School of Design (GSD), Cambridge, EUA.
Coordenador e professor do Curso de Estudos Avançados em Projecto de Arquitectura (EAPA 2014/2015) na FAUP.
O seu trabalho tem sido apresentado em Seminários e Universidades na Alemanha, Argentina, Bulgária, Croácia, Espanha, Itália, Macedónia, Portugal, Républica da Irlanda e Suiça.

Nuno Grande
Nuno Grande (Luanda, 1966) é Arquiteto e Professor Auxiliar na Universidade de Coimbra (DARQ/FCTUC), onde se doutorou em 2009. Professor Convidado na Universidade do Porto (FAUP) onde se licenciou em 1992. Investigador do Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra. Foi programador e curador: no Porto 2001 e Guimarães 2012, ambas Capitais Europeias da Cultura, curador nas Bienais de Arquitetura de São Paulo (2007) e de Veneza (2016), e na Trienal de Arquitetura de Lisboa (2007). Possui livros e artigos publicados sobre Arquitetura Portuguesa, dentro e fora de Portugal.

Pedro Leão Neto
Pedro Leão Neto é licenciado em arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto – (FAUP, 1992) onde actualmente é o responsável pelas disciplinas de Comunicação, Fotografia e Multimédia do 2º ciclo (CFM) e CAAD 1º ciclo. É coordenador do grupo de investigação CCRE integrado no centro de I&D da FAUP e possui um Mestrado em Planeamento e Projecto do Ambiente Urbano (U. Porto, 1997) e um PhD em Planning and Landscape (Universidade de Manchester, 2002). É director da Associação cultura Cityscopio, e coordenador do projecto editorial scopio Editions que é responsável, entre outras publicações, pela revista sobre fotografia e arquitectura SCOPIO International Photography Magazine e Sophia Journal, uma publicação académica anual com revisão por pares focalizada em publicar artigos críticos e exploratórios sobre o universo da imagem e arquitectura.

Evento da responsabilidade do grupo de investigação Centro de Comunicação e Representação Espacial (CCRE) integrado no Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo (CEAU-FAUP) com apoio | parceria scopio Editions.

Apoio à divulgação: Fundação Marques da Silva e Secção regional Norte da Ordem dos Arquitectos (OASRN).

SCOPIONETWORK
http://scopionetwork.com/news?language=pt-pt

CCRE RESEARCH GROUP (CEAU-FAUP)
http://www.ceau.arq.up.pt/grupo.asp?id=2

SOPHIA JOURNAL
http://sophiajournal.net/about/

AAI2: Arquitectura, Arte, Imagem & Inovação Lab
https://mil.up.pt/palestras/labs-apresentacao/

Passages

 

Passages: Martina Corà | Stefano Graziani  | Guido Guidi  | Allegra Martin  | Marco Menghi | Michele Nastasi  | Filippo Romano | Giovanna Silva | Delfino Sisto Legnani | Alessandra Spranzi | Cristiano Toraldo Di Francia

Bagan

by Farhad Rahman

CALL FOR INTERN: CITYSCOPIO/SCOPIO EDITIONS

Trabalho de Estágio na Área da Arquitectura, Fotografia e Editorial

APRESENTAÇÃO DO LIVRO DE LUIS FERREIRA ALVES

FOTOGRAFIAS EM OBRAS DE EDUARDO SOUTO MOURA

conta com assinatura da obra pelo autor

9 de Setembro, pelas 18:30 na Feira do Livro do Porto

 

O fotógrafo e autor Luis Ferreira Alves convida VªExªs a estarem presentes na apresentação do livro "Fotografias em Obras de Eduardo Souto Moura" publicado pela scopio Editions.

A sessão terá lugar no póximo dia 9 de Setembro, pelas 18:30 na Feira do Livro do Porto, Jardins Palacio Cristal,Pavilhão 123 Afrontamento - Teodolito e contará com a presença do autor  do livro Luis Ferreira Alves e do editor  Pedro Leão Neto, docente investigador da FAUP que fará uma breve contextualização deste livro ao público no que se refere ao processo e corpo de trabalho do mesmo.

Sobre o livro 
Publicado pela scopio EDITIONS, uma editora que teve origem no grupo de investigação CCRE-CEAU-FAUP, esta obra dá início a uma colecção mais centrada na Fotografia de Arquitectura, promovendo uma análise crítica global entre estes dois mundos, procurando estabelecer diversas intersecções entre estes, bem como explorar a singularidade e significado das relações que são estabelecidas entre o fotógrafo e o arquitecto, os seus processos artísticos, as suas memórias colectivas, histórias e outros aspectos relacionados com o trabalho e percursos de vida de ambos. O objectivo é marcar a diferença face a outras publicações, promovendo uma compreensão profunda da prática e disciplina da arquitectura que como sabemos opera integrada em sistemas mais amplos socioculturais, técnicos, políticos e históricos, bem como mostrar como pode existir uma comunicação importante e singular na relação que o fotógrafo pode estabelecer com o arquitecto e com o seu trabalho.

Páginas