LANÇAMENTO E APRESENTAÇÃO DO 5º NÚMERO DA PUBLICAÇÃO SCOPIO MAGAZINE " CROSSING BORDERS, SHIFTING BOUNDARIES: CITY ”

Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (FBAUL)

A sesssão de apresentação que teve lugar na quarta-feira dia 30 de Maio pelas 18h30 na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (FBAUL) - LANÇAMENTO E APRESENTAÇÃO DO 5º NÚMERO DA PUBLICAÇÃO SCOPIO MAGAZINE " CROSSING BORDERS, SHIFTING BOUNDARIES: CITY ” contou com a participação de Vítor dos Reis, Presidente da Faculdade de Belas Artes de Lisboa abriu a mesa e mediou uma conversa em torno do tema Fotografia, Arquitectura e Arte, contando com a presença de Susana Ventura (Ed. scopio Magazine), Paulo Catrica (Fotógrafo e autor convidado scopio Magazine), Pedro Leão Neto (Coord. Edições scopio) e de Rogério Paulo Taveira (FBAUL).

O debate de ideias e a conversa que decorreu após as intervenções dos vários participantes constituiu um interessante espaço de exploração e reflexão sobre o mundo da arte, arquitetura e da fotografia, vista como documento e / ou como arte.
 
 

Sobre a publicação

A scopio Magazine, uma publicação periódica anual cuja responsabilidade editorial é do grupo de investigação CCRE pertencente ao Centro de Estudos de Arquitecura e Urbanismo (CEAU) da FAUP, é o suporte de divulgação e investigação ligado em termos gerais à Arquitectura, Arte e Imagem (AAI) e, em termos específicos, à Fotografia Documental e Artística relacionada com Arquitectura, Cidade e Território. A publicação desenvolve-se através de ciclos temáticos e tem como propósito divulgar diversos autores e trabalhos na área da Fotografia Documental e Artística que de alguma forma promovam uma reflexão sobre o contributo das imagens na compreensão da realidade e na construção de imaginários, entre o documento e a ficção, entre a reprodução e a manipulação, entre o analógico e o digital.  O universo da Arquitectura é, assim, entendido de uma forma abrangente como uma prática e disciplina capaz de integrar os domínios sócio - económico, político, histórico e técnico. Por outro lado, interessam-nos trabalhos onde a imagem fotográfica é principalmente utilizada como um instrumento de investigação que permite descobrir novas perspectivas sobre a arquitectura e suas vivências.   A scopio Magazine serve também para o envolvimento de sectores académicos, culturais e sociais em concepções e práticas dotadas de poder de inovação relativas à cidade, nas suas múltiplas vertentes, com especial destaque para as que utilizam a fotografia e a imagem como instrumentos críticos do território. Crossing Borders e Shifting Boundaries, Cidade é o tema principal e categoria do ciclo atual da scopio Magazine que focaliza o seu interesse em países diversos, questionando como é que a arquitetura se transforma, como reflete diferentes identidades culturais híbridas em muitos países e como tudo isso interage e afeta as nossas cidades e paisagem, considerando as categorias mencionadas: Arquitetura , Cidade e Território.

 

scopio Editions

O universo de interesse da scopio Editons é, em termos gerais, o da Arquitectura, Arte e Imagem (AAI) e, em termos específicos, o da Fotografia Documental e Artística relacionada com Arquitectura, Cidade e Território.  Neste contexto, a Arquitectura é entendida de uma forma abrangente como uma prática e disciplina capaz de integrar os domínios social, económico, político, histórico e técnico.  A scopio Editions tem uma linha editorial com uma estrutura dinâmica constituída por publicações periódicas e não periódicas com o objectivo de difundir diversos trabalhos e autores que utilizam ou investigam o universo da Arquitectura, Arte e Imagem de uma forma critica, exploratória e inovadora, com especial incidência na Fotografia Documental e Artística, relacionada com Arquitectura, Cidade e Território.

 

Sobre os autores

Paulo Catrica

Paulo Catrica nasceu em Lisboa, Portugal. Estudou Fotografia na Escola do Ar.Co em Lisboa (1985) e História na Universidade Lusíada, também em Lisboa (1992). Catrica completou o Mestrado em Imagem e Comunicação do Goldsmith's College em Londres (1997) e o doutoramento na Escola de Arte e Mídia da Universidade de Westminster. Ganhou bolsas de pesquisa do Centro Português de Fotografia (1999), da Fundação Calouste Gulbenkian, Londres (2001) e Fundação da Ciência e Tecnologia (2006/2010 e 2014/2017). Desde 1997 que o seu trabalho é exibido internacionalmente. Locais recentes incluem a Galeria de Presença (Porto, 2016), o Centro Internacional das Artes José de Guimarães (Guimarães, 2015), o Museu Nacional de Arte Antiga (Lisboa, 2015), o C.A.A.A. (Guimarães, 2014), o Centro de Arte Moderna, a Fundação Gulbenkian (Lisboa, 2013), a FruitMarket Gallery (Edimburgo, 2012), The Bluecoat (Liverpool, 2012), Milton Keynes Art Gallery (2011), EDP Museum (Lisboa, 2011), Galeria de Arte Contemporânea Carlos Carvalho (Lisboa, 2011), Circuit Gallery (Toronto, 2010), The Mews Project (Londres, 2011), Fundacio Foto Colectania (Barcelona, 2010) e Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa, 2010). Juntamente com Luísa Costa Dias organizou o projeto Uma Cidade de Futebol, exibido na Cordoaria Nacional, em Lisboa (2004). Com Pedro Bandeira, participou na exposição Missão Fotográfica Paisagem Transgénica, mostrada no Centro Cultural Vila Flôr, em Guimarães (2012), como parte ao Capital Europeia da Cultura de 2012. Tem como principais publicações, monografias, Memorador (2015), Mode d'emploi (2014), TNSC (2011), Liceus (2005), Você está aqui (2003) e Periferias (1998). O seu trabalho está em numerosas coleções públicas e privadas em Portugal, Espanha, Finlândia, França, Reino Unido, Alemanha, Índia, Brasil e Canadá. O documentário de televisão Entre Imagens da RTP2 (episódio 7, 2014), um projeto coordenado por Sergio Mah e dirigido por Pedro Macedo, é dedicado ao seu trabalho.

 

Pedro Leão Neto

Pedro Leão Neto é licenciado em arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto – (FAUP, 1992) onde actualmente é o responsável pelas disciplinas de Comunicação, Fotografia e Multimédia do 2º ciclo (CFM) e CAAD 1º ciclo. É coordenador do grupo de investigação CCRE integrado no centro de I&D da FAUP e possui um Mestrado em Planeamento e Projecto do Ambiente Urbano (U. Porto, 1997) e um PhD em Planning and Landscape (Universidade de Manchester, 2002). É director da Associação cultura Cityscopio, e coordenador do projecto editorial scopio Editions que é responsável, entre outras publicações, pela revista sobre fotografia e arquitectura SCOPIO International Photography Magazine e Sophia Journal, uma publicação académica anual com revisão por pares focalizada em publicar artigos críticos e exploratórios sobre o universo da imagem e arquitectura.

 

Rogério Paulo Taveira

Doutorado  em  Belas-Artes  no  Departamento  de  Desenho  da  Universidad  Politécnica  de  Valência  em  2011   com a tese  Alberto Carneiro: Matéria e paisagem na confluên cia entre Gaston Bachelard e a inspiração taoista. Licenciado em Arquitectura pela Faculdade de Arqu itectura da Universidade Técnica de Lisboa em 1989.  Professor  Auxiliar  na  Faculdade  de  Belas-Artes  da   Universidade  de  Lisboa  onde  lecciona  desde  2006  no   Departamento Arte Multimédia. Atualmente é me mbro do Conselho Científico desta Faculdade.  É investigador do CIEBA - Centro de  Investigação e Estudos em Belas-Arte s. Os seus interesses centram-se na  imagem em movimento e na relação desta com o som, na fotografia e nas possibilidades da interação. Existe  um foco particular nas questões espaciais que percorrem todas estas áreas.  Desde 1989 tem desenvolvido intensa actividade profissi onal nos campos do design de comunicação, desenho,  fotografia,  multimédia  e  vídeo.  Destacam-se  os  vídeos   documetais  interativos  apoiados  pelo  ICA(M)   Álvaro  Siza, Diálogo com o Tempo  e  João Luís Carrilho da Graça, Sul por Sudoeste  na área do multimédia, e o vídeo  documental  Alberto  Carneio  (3)   onde  busca  um  entendimento  deste  escultor  exclusivamente  a  partir  dos   gestos e sons da sua prática escultórica.

 

Susana Ventura

Arquitecta, curadora, escritora e investigadora nas áreas de Teoria de Arquitectura e Estética (Filosofia). Actualmente, dedica-se ao projecto de Pós-Doutoramento intitulado “Para uma arquitectura intensiva: como compor sensações, em arquitectura,” na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP). No âmbito deste, recebeu o Prémio Fernando Távora, em 2014. Doutorada em Filosofia, na especialidade de Estética, com a tese “O corpo sem órgãos da arquitectura,” sob a orientação científica do Professor Doutor José Gil, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL, 2013), que incluiu residências de investigação nos ateliers de Diller Scofidio + Renfro (Nova Iorque), Lacaton & Vassal (Paris) e Peter Zumthor (Haldenstein). De 2007 a 2011, recebeu a bolsa de Doutoramento pela FCT - Fundação para a Ciência e Tecnologia. Licenciada em Arquitectura pelo Departamento de Arquitectura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (darq - FCTUC, 2003) com a prova final “Tenho um Corvo dentro da minha Cabeça, quando me deito por entre as ervas do jardim,” sobre o conceito de felicidade no pensamento e obra de Le Corbusier, orientada pelo Professor Doutor Paulo Varela Gomes e revista pela Professora Doutora Fernanda Bernardo (Filósofa). Em 2014, integrou a representação oficial Portuguesa na 14.ª Bienal de Arquitectura de Veneza. Foi curadora (juntamente com as Arquitectas Maria Rita Pais e Rita Dourado) da “Habitar Portugal 09_11,” Selecção Ordem dos Arquitectos. Recentemente, foi curadora (juntamente com Pedro Gadanho e João Laia) “Utopia / Distopia,” no Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia de Lisboa (MAAT). Pertence à actual equipa de redacção do Jornal Arquitectos (JA), da Ordem dos Arquitectos (triénio de 2016-2018) e é colaboradora regular da revista de arte Contemporânea. Mais informações: www.susana-ventura.com

 

Victor dos Reis

Professor Auxiliar da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (Área de Arte Multimédia) e investigador do CIEBA. Presidente da Faculdade desde 2014.  Licenciado em Artes Plásticas-Pintura pela ESBAL (1990) e doutorado em Belas-Artes / Teoria da Imagem pela Universidade de Lisboa. Pós-doutoramento em Teoria da Imagem (em fase de conclusão) intitulado A Imagem Paradoxal: Arte e Ciência na Obra Fotográfica de Francisco Afonso de Chaves (1857-1926).   Curador da exposição A República e a Modernidade (Ponta Delgada, Museu Carlos Machado, 2010) e, juntamente com Emília Tavares, das três exposições intituladas A Imagem Paradoxal: Francisco Afonso Chaves (1857-1926), resultantes da sua investigação de pós-doutoramento, que de Outubro de 2016 a Setembro de 2017 decorreram no MNAC-Museu do Chiado, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência (ambos em Lisboa) e no Museu Carlos Machado (em Ponta Delgada). Membro das comissões científica e organizadora da conferência internacional Stereo & Immersive Media 2015 e 2016 (Lisboa). Última exposição individual: Sete Visões da Melancolia e Cinco do Acaso (Caparica, Convento dos Capuchos, 2002).  Publicou o livro O Olho Prisioneiro e o Desafio do Céu: A Primeira Demonstração Perspéctica de Filippo Brunelleschi como Invenção e Paradigma da Perspectiva Central (Lisboa, FBAUL, 2002) e, em parceria com Emília Tavares, o catálogo A Imagem Paradoxal: Francisco Afonso Chaves (1857-1926) (Lisboa, DGPC, 2017). Autor de diversos capítulos de livros, artigos, comunicações e cursos no âmbito dos seus domínios de investigação. Coautor dos atuais programas das disciplinas de Desenho do Ensino Secundário.