REVIEW: PARTIR POR TODOS OS DIAS by José Maçãs de Carvalho

por Pedro Leão Neto

 

“The real voyage of discovery consists not in seeking new landscapes, but in having new eyes.”
Marcel Proust
 

Partir por todos os dias de José Maçãs de Carvalho (JMC) é um projecto artístico em livro que nos permite ingressar numa viagem fascinante de múltiplos sentidos e lugares. Através do universo fotográfico e de uma narrativa não linear o autor convida-nos a libertarmo-nos do instante do tempo e a explorarmos com uma nova consciência e poética a riqueza multifacetada do mundo contemporâneo e das suas múltiplas contradições, espaços e culturas.
 
São viagens porque fogem ao que é contingente, são um “estado interior” e uma predisposição para ver e compreender o mundo através de “um outro olhar”. Como nos explica o autor “(...) fui de um ponto para outro nos intervalos do quotidiano: falo do final dos anos 90. Outras (anos 2000) foram feitas em trânsito da Europa para Ásia, como quem regressa a uma outra casa, sem estranheza”.

Um trabalho que convida o leitor a tentar ler e descodificar as imagens fotográficas e com elas construir um sentido para o que observa e poder construir simultaneamente uma visão própria sobre o real e ir para além do mero reconhecimento das acontecimentos. Por conseguinte, um significativo antídoto relativamente ao mercado de imagens da contemporaneidade alimentado através dos diversos media e das redes de informação, e que interage com o imaginário colectivo, onde a moda, publicidade e mercadoria regulam a importância dos artefactos e dos comportamentos humanos.
 

The Things We carry

by Esther Ruth Mbabazi

Exposição | "Estudos de Arquivo" de José Maçãs de Carvalho

Inauguração: 6.09, às 21h30, Mupi Gallery

6.09 — 21h30 ate10.10  Ciclo

A Política das Imagens

Curadoria de João Baeta

Namikake

by Arito Nishiki

Jingyeong Sansu 진경산수

by Seunggu Kim 김승구

Páginas